AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DE UMA MICROBACIA HIDROGRÁFICA NO MUNICÍPIO DE ILHA SOLTEIRA (SP)

Cristiano Poleto, Sérgio Luis de Carvalho, Tsunao Matsumoto

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo monitorar e avaliar a qualidade da água na microbacia hidrográfica do Córrego do Ipê, Município de Ilha Solteira, Estado de São Paulo, e o seu estado de degradação associado à utilização da área de entorno. Para isto, quinzenalmente, no período de março a dezembro de 2002, foram coletadas amostras de água em três pontos da microbacia hidrográfica e realizadas determinações de alguns parâmetros físico-químicos e biológicos que permitiram o cálculo do IQA. Mensalmente foram feitas análises da vazão em m3/s. Os resultados dos valores de IQA associados com observações feitas in loco, permitiram avaliar a qualidade da água e confirmar o atual estado de degradação desta bacia hidrográfica, manifestada pela inexistência de mata ciliar, assoreamento, elevação dos teores de elementos fertilizantes (fósforo e nitrogênio) e aumento dos níveis de concentrações de coliformes fecais e totais em alguns pontos analisados. Observou-se que a poluição do Córrego do Ipê manteve-se alta em escala temporal e espacial, levando-o a valores inferiores aos de um rio de Classe 2, com destaque para o Ponto “B”, situado no meio urbano com qualidade da água variando de ruim a péssima. Isto requer medidas urgentes de correção e mitigação nos locais mais afetados e um manejo sustentável que permita a conservação de toda a microbacia estudada.

Palavras-chave


Microbacia; IQA; Degradação; Parâmetros físico-químicos e biológicos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14295/holos.v10i1.4241

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia