A CONTAMINAÇÃO ACÚSTICA DE AMBIENTES ESCOLARES DEVIDO AOS RUÍDOS URBANOS NO DISTRITO FEDERAL, BRASIL

Alexandre Eniz, Sérgio Luiz Garavelli

Resumo


Os ruídos urbanos estão cada vez mais presentes em nosso cotidiano, invadindo residências, locais de trabalho, de lazer, hospitais e escolas, podendo prejudicar as relações sociais, a comunicação, o comportamento, o rendimento escolar, a saúde etc. O objetivo principal deste trabalho foi analisar e quantificar o ruído ambiental em dez escolas do Ensino Fundamental e Médio no Distrito Federal. O parâmetro adotado foi o nível de pressão sonora equivalente Leq (A), avaliado por medidores de pressão sonora, segundo as normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas
Técnicas (ABNT). O ruído de fundo foi medido no recesso escolar e também durante o período normal de aula. Constatou-se que cinco das dez instituições pesquisadas
convivem com níveis de ruídos advindos do tráfego de aviões, carros de passeio, caminhões, carros de propaganda, motocicletas, ônibus, entre outros que excedem os
limites recomendados pela legislação. Em 90% das escolas avaliadas, os níveis de ruídos observados durante as atividades estão acima dos valores máximos recomendados para o conforto acústico de uma escola. São edificações mal
localizadas dentro da malha urbana, “expostas” a níveis de pressão sonora acima daqueles recomendados pelas normas. Os resultados encontrados revelam uma situação crítica, indicando a necessidade urgente de medidas que atenuem esta grave modalidade de poluição.

Palavras-chave


Ruído urbano. Contaminação acústica. Conforto ambiental. Escolas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14295/holos.v6i2.561

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia