ATIVIDADE FITOTÓXICA DE EXTRATOS FOLIARES DE PIPTOCARPHA ROTUNDIFOLIA (LESS.) – BAKER (CANDEIA), ORIUNDOS DE EXTRAÇÃO ELUOTRÓPICA.

Raíssa Barcha Accarini, Sonia Cristina Juliano Gualtieri

Resumo


O potencial fitotóxico das Asteráceas são comumente citados na literatura, porém não há informações sobre a fitotoxicidade de P. rotundifolia. Assim, este estudo avaliou a fitotoxicidade de extratos de P. rotundifolia em bioensaios de crescimento de coleóptilos de trigo (Triticum aestivum L.) e em bioensaios de crescimento de células do metaxilema de raízes de gergelim (Sesamum indicum L.). O método de extração utilizou cinco solventes em ordem eluotrópica: hexano, diclorometano, acetato de etila, acetona e metanol. Todos extratos mostraram atividade inibitória em coleóptilo de trigo. Análises em células do metaxilema de plântulas de gergelim mostraram alterações a nível celular de um modo dose-dependente para extratos acetônicos. Com base nos resultados, conclui-se que os extratos e as frações possuem atividade fitotóxica. 


Texto completo:

PDF


Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia