Reservatórios com parede em aço vitrificado para redução de perdas de água tratada

Thalyse Ungericht, Elfride Anrain Lindner

Resumo


As perdas de água tratada em reservatórios deve ser contida, pois resulta em água não faturada para as concessionárias. O processo de vitrificação, desenvolvido para ser aplicado em ambos os lados das chapas de aço, proporciona estanqueidade. O aço estrutural recebe um esmalte de vidro fundido a 850 graus Celsius, camada inorgânica que nunca precisa de pintura e mantém suas características originais depois de mais de 60 anos de serviço. Este artigo visa apresentar o uso de chapas metálicas de aço vitrificado, na construção de reservatórios para armazenamento de água potável e comparar com os tradicionais construídos em concreto armado. A pesquisa incluiu identificação das normas técnicas internacionais, consulta as empresas executoras de reservatórios para armazenamento de água utilizando dois tipos de matérias (placas em aço vitrificado e concreto armado) e estudo de caso do uso dos reservatórios. As placas em aço vitrificado são fabricadas no exterior. Os representantes no Brasil fazem a importação e oferecem assistência técnica e mão de obra especializada. A autarquia Simae Joaçaba detém o primeiro reservatório de aço vitrificado que entrou em operação no Brasil no ano de 2007 (capacidade de 1.147 m³) e conta com sete reservatórios, com capacidade total de 6.797 m³, com esta tecnologia, ano de 2018. Foram vistoriados reservatórios em concreto armado e em aço vitrificado em Joaçaba, com registro fotográfico, identificação de patologias no concreto e analise de vantagens e desvantagens entre os materiais. Os usuários entrevistados aprovam a utilização do aço vitrificado nos reservatórios para armazenamento de água potável, pela redução das perdas de água, melhor e mais eficiente limpeza, contribuindo para a qualidade da água.

Palavras-chave


Água tratada. Reservatórios. Aço vitrificado. Concreto armado.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/holos.v20i1.12348

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia