Bairros de classes econômicas distintas apresentam iguais indicadores de salubridade ambiental? Estudo de caso: Patos de Minas-MG

Mariana de Fatima Soares, Frederico Carlos Martins de Menezes Filho

Resumo


O acesso ao saneamento ambiental possibilita qualidade de vida e dignidade ao ser humano. Nesse sentido, o presente trabalho faz uma avaliação da relação entre a renda média mensal e a salubridade ambiental através da aplicação do Indicador de Salubridade Ambiental (ISA) em bairros de distintas classes econômicas na cidade de Patos de Minas-MG. Para isso, foram utilizados dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), da Prefeitura Municipal e da companhia de saneamento para o cálculo dos Indicadores de Abastecimento de Água, Esgoto Sanitário, Resíduos Sólidos, Drenagem Urbana, Controle de Vetores e Socioeconômico. Dos oito bairros analisados, apenas um apresentou média salubridade, enquanto os demais baixa salubridade. O Indicador Socioeconômico foi o mais decisivo para tal classificação. Em paralelo, destaca-se a nulidade para o Indicador de Drenagem Urbana, evidenciando a necessidade de ações prioritárias para implantação de novas estruturas e manutenção das existentes. Conclui-se que o acesso ao saneamento ambiental diverge entre os bairros em função da renda média contrapondo à universalização tão desejada por todos e preconizada pela lei do saneamento.

Palavras-chave


Saneamento ambiental. ISA. Indicador Socioeconômico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/holos.v21i1.12412

Creative Commons License
HOLOS ENVIRONMENT, Rio Claro, SP, Brasil - - - eISSN (eletrônico): 1519-8634 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons

> > > > >
 




Filiado ao Portal de Periódicos CAPES



Filiada à Associação Brasileira de Editores Científicos a partir de 2010

 

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia